15.1.18

(Um-a-um frente ao Belenenses) Geraldes, sem pavor a Belém

Rui Vieira: 3 (fez uma boa defesa e esteve seguro)
Lionn: 3 (atacou e defendeu bem)
Marcelo: 4 (alguns cortes decisivos. Não tivesse Geraldes estado nos lances capitais e tinha sido o melhor em campo)
Marcão (menos 'vistoso' do que o colega)
Yuri Ribeiro: 3 (atacou muito mas não foi decisivo)
Pelé: 4 (o mais consistente do meio campo, lutou até cair; com ele não há 'depressão)
Tarantini: 2 (fica marcado pelo lance do golo azul)
Novais: 3 (abaixo do que pode, sabe e costuma fazer)
Barreto: 1 (aos 21 minutos fez um bom desarme)
Geraldes: 4 (andou sempre a tentar. E em dois lances fez a diferença; já tinha sido o melhor frente ao Belenenses na primeira volta, repete a proeza uma volta depois)
(foto: Rio Ave FC)

Guedes: 3 (marcou na única oportunidade)
Gabriel, Dala e Pedro Moreira: 1 (sem tempo para mais; Dala ganhou o livre que deu o golo da vitória)

O que há a dizer do (excelente!) pior jogo do Rio Ave?

1) Confirmaram-se os receios: a eliminação da Taça de Portugal, associada à saída de Rúben Ribeiro, deixou - inevitáveis - consequências e a nossa Equipa esteve bastante abaixo do que pode e sabe fazer. Sobretudo na segunda parte.
2) Os adversários estudam cada vez melhor o Rio Ave, à procura dos pontos menos positivos. No final, Paciência explicou que entrou em campo sem ponta de lança, preferindo dois avançados móveis, porque "o Rio Ave é uma Equipa com grandes dificuldades com a bola nas costas e isso viu-se contra o Aves e hoje contra nós."
3) Senti a Equipa menos interventiva, menos pressionante, sobretudo na saída do adversário, que chegava facilmente à zona da nossa grande área.
4) Ganhámos com sorte, há que o admitir. Agora é esperar que esta vitória sirva para ajudar a recuperar emocionalmente a equipa. Afinal, há muito que esperávamos chegar isolados ao 5º lugar. E parece que o Marítimo atravessa uma crise de confiança. Há que aproveitar.
5) Monte saiu do onze. Rotação? Descanso?
(foto: Rio Ave FC)

PS - Quando chega a hora de criticar um ou outro jogador, o adepto vê-se numa encruzilhada: critica, porque acha que isso pode ajudar a mudar, trazendo outros jogadores à Equipa; critica e ainda 'deprime' mais o jogador em causa. Dito isto: Barreto continua a dececionar. Não tem mostrado as qualidades técnicas que tem nem revela intensidade necessária para aquela função.

Um por todos ...

Não era um jogo fácil quer física quer psicologicamente. 
O mais importante era a vitória e essa foi conseguida em cima do apito final.
Retomou-se o clima de vitória, o que era essencial (sabendo que nó,s adeptos, passamos rapidamente do 8 para o 88 e vice-versa).
Pontuando os jogadores: a todos com 3, pela vitória, e Geraldes, 4, pelo lance do primeiro golo e pelo livre que deu a vitória no último segundo.

14.1.18

1-2 em Belém. Os deuses estiveram connosco

Os deuses  do futebol, que nos abandonaram na quarta-feira passada, estiveram hoje connosco.
Após uma péssima segunda parte, Geraldes fez de livre direto o golo da vitória no último  segundo.
Por agora nada mais a dizer a não ser  apreciar os tres pontos que nos isolam no quinto lugar (após aquele que terá sido o nosso pior jogo neste campeonato)

(A importância d)O teste em Belém

Ontem, na conferência de imprensa, Miguel Cardoso mostrou bem a preocupação com o que a equipa vai fazer a partir de hoje.
Como vai a equipa reagir em Belém?
Por isso o míster disse que “o que vai marcar estar equipa não é o que aconteceu mas sim o que ela vai fazer depois de assumir o que aconteceu”.
E já avisou que não vai deixar que a equipa abandone a sua identidade.
(foto: Facebook Rio Ave FC)

PS - O Marítimo terminou a primeira volta com os mesmos pontos que o Rio Ave; há algum jogador do Marítimo em evidência e falado para ser valorizado?

Sportv mostrou o nome do substituto de Ruben Ribeiro, logo!

Muitos dirão que será Barreto.
Mas eu, depois de ter visto isto ontem, durante o Braga-Benfica, acredito que foi um sinal...
(agora a sério: Vitó teve oportunidade frente ao Paços de Ferreira e mostrou qualidades. Merece mais. Aliás, é o míster o primeiro a dizer que «Pode ser que apareça alguém como apareceu João Novais».

Ultras Verdes 1939

Não estranharam ter ouvido bombos na bancada do Rio Ave na passada quarta-feira?
O dia foi triste mas reservou uma notícia boa: foi criada, oficialmente, a associação de adeptos Rioavistas, que será nova claque, com o nome de Ultras Verdes 1939.

13.1.18

Afinal a transferência de Marcelo não está fechada (O Jogo) (ATUAL.)

Sporting e o jogador pressionam saída, diz a imprensa de hoje (ATUALização: o Rio Ave pede 500 mil euros ma so Sporting não quer pagar, diz o Rcord. Quer levar o jogador de graça, pergunto eu? O Rio Ave perde o sue melhor defesa e não há qualquer compensação???)

PS - por falar em saídas, nem uma linha da parte do Clube sobre a saída de Ruben Ribeiro?

O Rio Ave à procura de um guarda-redes

Com Cássio lesionado, Rio Ave vira-se para Makaridze

Antes que a segunda volta comece, os elogios do Expresso ao Rio Ave

Um prémio para o Rio Ave, diz o jornal na edição da semana passada.


12.1.18

O Rio Ave preferiu morrer a trair-se?

Teriam sido diferentes as coisas se o Rio Ave, a dez minutos do fim, a vencer por 3-1, tem optado por outro tipo de jogo, mais 'negativo', mais chuto para a frente, com mais paragens de jogo [o oposto do que é o seu estilo de jogo]?
A pergunta feita de outra maneira: foi o Rio Ave vítima de si próprio, vítima da sua teimosia? Preferiu morrer a trair-se?

Ninguém pode responder honestamente.
Mas eu digo: Miguel Cardoso tem feito muitas coisas boas no Rio Ave.
Eu dou-lhe o benefício da dúvida!

Uma derrota x 4 (ou eu ainda na fossa...)

Ontem ouvia-se dizer que a derrota com o Aves marcou a época.
Não digo isso - há muito caminho pela frente e uma classificação europeia pode fazer esquecer a maior derrota do Clube em mais de uma década.
Mas é verdade que, com a derrota frente ao Aves, não perdemos apenas a hipótese (desportiva) de voltar ao Jamor.
Perdemos também algum embalo psicológico. Acredito que não vá ser fácil 'limpar' a cabeça dos jogadores (até porque alguns deles podem pensar que esta seria uma derradeira hipótese de disputar uma final).
Mas a minha leitura das consequências não fica por aqui.
O jogo com o Aves concide com a abertura do mercado de Inverno e se perdermos Ruben e Marcelo ficaremos mais frágeis (desportivamente).
No meio campo não temos alternativas à altura (e não vai ser fácil esquecer a péssima exibição de Barreto frente ao Aves), pelo que é preciso ir às compras. [Aliás, Miguel Cardoso deixou claro: "Espero que o mais rápido possível o clube consiga substituí-lo por jogadores de igual valia").
'Comprar' jogadores de classe ou suplentes também terá impacto psicológico na própria equipa, como sinal da aposta que está a ser feita.

E, por tudo isto, agora é a altura certa para o míster dar uma ou duas entrevistas.

(estou totalmente enganado e domingo, em Belém, vamos fazer um grande jogo e trazer uma vitória? Tomara eu)


Um pequeno raio de luz

foto: maisfutebol.iol.pt
Depois de dias em que só temos tido más notícias, aqui está uma que me deixa contente se se confirmar.

"Diego Lopes é o jogador escolhido para substituir Rúben Ribeiro no plantel do Rio Ave, cedido pelo Benfica até ao final da época. Com a saída do médio para o Sporting, e em função da sua importância na estratégia dos vila-condenses, o regresso de Diego Lopes é visto como uma alternativa de qualidade para desempenhar as funções de Rúben Ribeiro, a jogar como 10 ou sobre a esquerda do ataque."

A notícia vem na edição online d'O Jogo e não sendo os emprestados a minha opção preferida, estamos a falar de Diego Lopes, um jogador com passado no Rio Ave, que conhece o clube e a cidade e cujo período de ambientação será virtualmente nulo.

Seja bem-vindo quem vier por bem!

11.1.18

Marcelo já fez exames médicos em Alvalade?

... garante A Bola de hoje.
Deve ser anunciado nos próximos dias.

Adeus ...

Que dizer de um jogo que a dois minutos do final dos 90 minutos se estava a ganhar por 3-1 e se acaba eliminado?
Que dizer de um jogo em que as decisões de arbitragem não prejudicaram o Rio Ave?
Que dizer de um jogo em que um ou mais jogadores do Rio Ave estão de saída?
A resposta é Adeus. 
Adeus às meias finais da Taça de Portugal.
Adeus a desculpas da eliminação por culpa da arbitragem.
Adeus, pelo menos a,  Rúben Ribeiro que vai partir para outra equipa (despediu-se dos adeptos quando marcou a grande penalidade).
Nesta eliminatória existe muito para refletir.
 Sofrer dois golos entre o minuto 89 e 90 não é nada normal, ainda por cima numa equipa que tem por apanágio ter muita posse de bola.

Arroz de trombas

É certo que hoje não vou ler jornais. Nem amanhã, nem provavelmente em toda a próxima semana.

Se houvesse um buraco aqui ao lado enfiava-me nele. Não sei explicar como foi possível perder, nem quero procurar explicações. Sou apenas um adepto que vive picos de humor, já passei da raiva à depressão, mas que rapidamente inverto esta ordem quando me esboçam um sorriso por muito inocente que seja. Ainda bato em alguém.

Ontem jantei um intragável arroz de trombas, hoje ainda estou de jejum. Não preciso de Rennie, nem de emigrar, preciso é de uma vida nova e diferente que esta por estes dias está uma valente merda.

A maior desilusão em mais de uma década

Deitei-me com a expectativa de que iria acordar melhor.
Afinal tudo continua igual.
Não sei bem descrever o que sinto.
Mas posso dizer-vos uma coisa, sem qualquer dúvida: ontem vivi a maior desilusão Rioavista em mais de 10 anos (sinto-me como naquele ano em que, com muitos pontos de avanço, não subimos de divisão).
Dirão alguns: então perdemos três finais e isto não se compara? Não. Nesses (com o Benfica) e noutros jogos não eramos favoritos.
Ontem não só tinhamos a obrigação de ganhar como estávamos a ganhar 3-1 a poucos minutos do fim. [e - custa-me dizer isto - o Aves é um justo vencedor].
Não sei descrever o que sinto nem sei explicar o que aconteceu.
Talvez mais tarde.
Mas hoje de manhã, ao ver o que tinha trazido do Estádio, encontrei uma boa metáfora naquele cartão que nos deram para apoiar a equipa.
Amarfanhados é como se sentem os Rioavistas hoje!
PS - as lágrimas de João Novais no final foram as lágrimas de todos os Rioavistas.

10.1.18

Eliminados da taça. Nos penaltis

Não  me sai nada.
A não  ser : estivemos a ganhar 3-1

São Pedro, São Pedrinho...


Vá lá, S. Pedro, pelo menos enquanto decorrer o Rio Ave - Aves de hoje...

Prometemos esmola generosa!

Só uma coisa nos pode derrotar logo

O excesso de confiança!
Será - acredito - o nosso maior inimigo.
Há um sentimento no ar de que já estamos no Jamor e isso, se é aceitável nos adeptos, é ou pode ser  perigoso nos jogadores.
A equipa não pode entrar em campo a pensar que o golo vai aparecer.
Tem de trabalhar como se fosse uma final.
Tem de se entregar como se não houvesse amanhã.
(foto: Facebook Rio AveFC)

Não é por acaso que o míster ontem se preocupou em dizer que "Qualquer atitude de menor atenção ou sobranceria no jogo desvia-nos do nosso objetivo. Temos um grau de responsabilidade grande, mas sabemos que no outro lado estará uma equipa com igual propósito e que respeitamos".

Várias duvidas no onze até à hora do jogo?

O treinador dos vila-condense reconheceu que plantel está com algumas limitações em termos de lesões, e que só perto da hora de jogo terá certezas sobre a disponibilidade de alguns atletas.
Cássio, Nadjack, Guedes, Yazalde estão limitados devido a lesões, assim como Rúben Ribeiro, anunciado recentemente como reforço do Sporting, mas que continua em dúvida.

9.1.18

Alterações no ataque

Penso que é uma opinião generalizada: comparando os quatro setores, o ataque é o nosso elo mais fraco.
Será por isso que as primeiras alterações se fizeram no ataque, com a saída de Karamanos (não é oficial, mas o jogador desapareceu dos convocados há várias jornadas) e a entrada de Gelson Dala?
Mais alguns dados para reflexão: frente ao Paços de Ferreira não havia ponta de lança no banco e em Braga Dala já estava de prevenção.
Ou seja, não foi apenas Karamanos que desapareceu. Yazalde também saiu dos convocados nestes dois últimos jogos (foi titular frente ao Leixões). Já Guedes foi o único dos titulares que nem no banco esteve (problema físico?).
(Dala no banco em Braga; foto: Rio Ave FC)

Sporting aperta o cerco a Marcelo?

Em três dias, duas notícias no Record sobre o assunto.
A de domingo:
E a de hoje, na primeira página:

(o meu comentário: como já escrevi, preferia que - a ir embora - fosse no final da época. Não há em Portugal três centrais melhores do que Marcelo, pelo que ficaremos - provavelmente - a perder. Mas, não sendo possível manter o jogador, fico satisfeito que as notícias do final do ano não tenham diminuído o interesse do eventual comprador)


Vamos encher pelo menos a bancada coberta!

Saúdam-se as várias iniciativas que têm sido realizadas no sentido de, amanhã, termos 3 ou 4 mil a apoiar o nosso Clube na 'final' frente ao Aves *.
À noite o Presidente levou Monte e Carlos Alves e foi aos treinos da formação explicar-lhes  a importância de todos apoiarmos o Clube; antes, Marcão e Vitó tinham estado na Escola dos Correios, para mais uma iniciativa - que originou belas fotos, como esta:
O Clube tem uma dívida de gratidão para com Pedro Soares, pelos vistos o único diretor de uma escola de Vila do Conde que abre as portas ao Rio Ave.
* a previsão de aguaceiros não vai, certamente, ajudar a compor a bancada nascente [se é que o Clube está a promover a presença de adeptos Rioavistas para essa bancada, o que desconheço].

8.1.18

Esta semana é meu (Ruben), na outra é teu (Novais)

Ultimamente tem sido assim: ou ganha Ruben ou ganha Novais.
(foto: Rio Ave FC)

Em Braga RR foi o melhor, Novais ficou em segundo.
36 pontos para o reforço sportinguista, 31 para o nosso médio
Segue-se Pelé com 30 pontos.
Na outra ponta, Nuno Santos não vai recordar a presença no onze de forma muito positiva: foi o titular menos pontuado, com apenas 22 pontos (menos do que os suplentes Monte e Geraldes)

O SMS de Miguel Cardoso no meu telemóvel

Chegou de manhã.

(Míster, lá estaremos depois de amanhã, como é óbvio)

Uma segunda volta tão boa?

O Rio Ave termina a primeira volta com 27 pontos, empatado com o Marítimo no 5º posto . na segunda volta recebemos a equipa de Daniel Ramos em Vila do Conde.
Miguel Cardoso tem pela frente um grande desafio: atendendo às saídas reais (Ruben Ribeiro) e possíveis (ainda ontem o Record dizia que Marcelo também pode ir embora esta semana), manter a equipa ao mesmo nível não é para qyualqier um.
("é óbvio que preocupa perder jogadores. Se chegarem jogadores novos, é normal que qualquer treinador na minha posição perceba que é difícil substituir os que saem. Esta equipa tem, neste momento, um princípio de jogo muito claro e é normal que, caso haja troca de jogadores, isso possa acontecer. O que eu desejo é que a estrutura da equipa seja mantida para que o impacto seja o menor possível", admitiu Miguel Cardoso antes do jogo de Braga).Não vai ser nada fácil, porque perdemos jogadores titulares.


7.1.18

(um-a-um frente ao Braga): O Ribeiro que corre para o Ave

Rui Vieira: 3
Lionn, 2 (o primeiro golo do Braga foi demais?)
Marcelo, Marcão e Bruno Teles: 3
Pelé, Leandrinho, Barreto e Nuno Santos: 3
Ruben Ribeiro e Novais (4). Mas Ruben foi o melhor! Mostrou que podemos contar com ele até ao último dia. E que na quarta vai ser decisivo!
(foto: Rio Ave FC)
Monte, Geraldes e Tarantini: 3(ajudaram)

Guedes a caminho da Polónia?

A Bola de hoje diz que sim, que o diretor desportivo do Lech Poznan (o antigo jogador do Sporting Juskowiak) quer levar Guedes - em final de contrato - para a Polónia no imediato.

(curioso é que o Record dizia há dias que o o mesmo Juskowiak tentou contratar... Guedes, do Aves, mas não conseguira; afinal havia outro?

Da AG desta manhã (e da sala onde se realizou)

Assembleia Geral sem surpresas - o que, quando se trata de nomes, é sempre bom.
ASC faz-se acompanhar na SDUQ por destacados elementos do Clube (o presidente-adjunto, Edmundo Alexandre; dois vice-presidentes, Alexandrina Cruz e José António Pereira; o secretário-geral, Ernesto Ramalho e o tesoureiro, Luis Raposo).
Boa escolha também dos cinco elementos para o Conselho Geral [ASC referiu-se a este órgão como o "rochedo" do Clube, mas não fez qualquer referência à sua utilidade].
(foto: Facebook Rio Ave FC)

PS - uma nota ainda sobre esta Assembleia que se percebeu ser a primeira da nova Mesa: o local onde se realizou (é isto o Auditório do Espaço Prestige/Tribuna Prestige?) não é nem de perto nem de longe o indicado. Talvez o Auditório Municipal seja muito grande, mas este espaço não tem a dignidade necessária. Pede-se por isso mais atenção ao Presidente da AG. [cheguei uns minutos atrasado e não ouvi se foi dada uma explicação sobre o local, no início]

O Rio Ave, ontem, sem ponta de lança (o que significa)

Antes do jogo perguntava aqui que antídoto Miguel Cardoso iria encontrar para contrariar a prevísivel superioridade do Braga, a jogar em casa.
O míster respondeu com uma inovação: seis médios e nenhum ponta de lança.
Perdemos, parece que não resultou.
Eu acho o contrário.
O Rio Ave foi melhor do que o Braga e perdeu.
O Braga teve sorte. (primeiro golo em fora de jogo? Não tenho certeza, mas o míster no final do jogo deu a entender que sim.)
O Rio Ave controlou o jogo, teve superioridade no meio campo e mais oportunidades de golo [compare-se as defesas de Mateus com as de Rui Vieira].
Por isso, digo que Miguel Cardoso voltou a surpreender pela positiva.
(foto: Rio Ave FC)

PS - vários Rioavistas já tinham sugerido este cenário: porquê jogar com ponta de lança se a bola não é cruzada para a área? A ideia não é parva mas acredito que não tenha sido essa a preocupação do míster, mas sim povoar mais e melhor o meio campo adversário.

6.1.18

Rio Ave perde 2-1 em Braga mas foi um bom treino para quarta

Jogamos o suficiente para  sair  de Braga com um empate  mas faltou sorte.
Rio Ave sem ponta de lança (Guedes nem no banco. Dala nao se estreou)
Numa equipa  sem Monte, Tarantini, Geraldes ou Guedes valeu  o treino para  a 'final' de quarta.
Em forma.

A contratação de Alípio ainda mexe

Passaram dez anos.
Mas a provável contratação de Coutinho pelo Barcelona ao Liverpool (a segunda mais cara da história?) levou a que se soubesse que em 2008 o Real Madrid esteve para contratar Coutinho. Só que o presidente madrileno apostou então em Alípio (pelo menos preço, 2,5 milhões).
Alípio tem 25 anos e joga pelo Fortaleza, emprestado pelo Tombense.
Valeu 600 mil euros ao Rio Ave.

A última vez que o Conselho Geral reuniu foi em 2013?

Amanhã há Assembleia Geral e um dos temas é a eleição de cinco sócios para o Conselho Geral ("o órgão consultivo, a ser ouvido e emitir parecer sobre questões e realizações da vida do Clube, sempre que solicitado para tal pela Direcção ou pela mesa da Assembleia Geral", segundo os estatutos).
Pode ter havido reuniões entretanto, que não tenham sido noticiadas, mas se não estou enganado a última foi em 2013.
Faz sentido?

PS - pela primeira vez a AG realiza-se no Estádio, mais concretamente na Tribuna Prestige.

5.1.18

Se isto continua assim, Novais, mais vale fechar o Reis do Ave...

Novais continua a acumular vitórias... e pontos.

Esta semana foi buscar mais 52!
É a terceira vitória consecutiva.
Deixou Ruben Ribeiro a 9 pontos.
Guedes aparece em 3º
Yuri Ribeiro pagou a fatura de ser expulso e foi o titular menos pontuado.

O jogador mais popular do plantel...

Xau Cássio, xau Marcelo, xau Tarantini.
Incrível reação de centenas de angolanos!
PS - Gelson Dala já inscrito na Liga de Clubes. Convocado para amanhã?

Novais, a pulso

A primeira vez que João Novais foi titular foi no jogo nº 13 desta época, frente ao Sporting.

Nos primeiros cinco jogos nem um minutos.
Depois foi cinco vezes suplente e voltou a não ser convocado.
A partir do jogo com o Sporting pode dizer-se que nunca mais parou.
Ou seja, Novais começou a época sem ser uma aposta clara para Miguel Cardoso (Barreto estava na linha da frente) e conquistou o seu espaço a pulso. Quando teve a sua oportunidade, mostrou-se e agarrou.
Com a saída de Ruben Ribeiro, Novais ainda se vai tornar mais essencial para a nossa Equipa.

PS - Se as minhas contas não falham, Novais tem contrato por mais dois anos. No fim da época vale 10 milhões!

O que vai acontecer em Braga?

Antes do jogo com o FC Porto escrevi que jogar em casa de uma equipa com mais capacidades do que a nossa era algo que ainda não nos tinha acontecido (o único cenário que ainda não víramos).
A derrota por 3-0, e sobretudo a exibição frouxa, mostraram dificuldades na forma como o estilo de jogo do Rio Ave se pode compatibilizar quando os adversários ocupam mais e melhor o meio campo (para além da classe individual de cada jogador).
Amanhã em Braga vamos ter outro teste do mesmo género.
Sabemos que o Rio Ave prefere morrer a mudar de forma de jogar e sabemos que o Braga vai tentar ser mais pressionante, mais rápido e mais inspirado, tomando conta das operações (mais do que aquilo que fez quando veio a Vila do Conde para a Taça de Portugal).
Temos antídoto para isso?
(foto: CatarinaMorais/Zerozero)
PS - Além do mais há que ter em conta o fator físico. Veremos se MC faz descansar algum dos titulares. Até porque na próxima semana o Braga não tem jogo da Taça de Portugal😁

4.1.18

(um-a-um frente ao Paços) Onde brilha Novais, quem brilha mais?

Rui Vieira: 2 (no jogo com o Leixões deixou fugir a bola e isso resultou num golo. Ontem, ia sendo apanhado adiantado numa bola que bate no ferro. Ontem a equipa precisava de um super-Rui Vieira mas acabou por sofrer dois golos. Culpa? Não. Mas não deu para brilhar)
Lionn, Monte, Marcelo, Yuri e Bruno Teles: 3 (a defesa esteve em bom plano)
Marcão: 2 (entrou num momento complicado e parece ter acusado a situação)
Pelé: 4 (dos melhores; está cada vez mais confiante)
Guedes e Ruben Ribeiro: 3 (trabalharam muito)
Tarantini e Geraldes: 2
João Novais: 5 (mais uma vez brilhante)
Pedro Moreira: 1 (sem tempo para mais)


Bom começo de ano

Primeiro jogo do ano e quatro golos marcados. Vitória totalmente merecida e exibição globalmente positiva.
Pontuar os jogadores do Rio Ave neste jogo é fácil.
Rui Vieira, Lionn, Marcelo, Nélson Monte, Pelé, Tarantini, Geraldes e Guedes: 3;
Yuri Ribeiro: 2 (por causa da grande penalidade cometida);
Rúben Ribeiro: 4;
João Novais: 5 ("descomplica" o que está complicado e fatura);
Marcão: 2
Bruno Teles e Pedro Moreira: 1 (entraram no "pior" momento exibicional da equipa e, por isso, são penalizados).

Um a um contra o Paços

Rui Vieira, 3. Não dá a mesma confiança que Cássio (qualidade, falta de rotinas, ...?), mas não foi por ele que trememos quando o Paços mais nos acossou.
Lionn, 3. Não foi um bom jogo, sobretudo porque passou por muitas dificuldades quando estávamos reduzidos a 10 e houve várias incursões perigosas pelo seu flanco
Marcelo, 3. Saiu com 3-0, sem grandes sobressaltos, pensando em Braga
Monte, 3. O trabalho não foi muito, por isso esteve discreto, mas geralmente eficiente.
Yuri, 2. Admito que tenha cometido penalty, mas não percebo que tenha sido expulso. Penalizado por isso.
Pelé, 3. Muito combativo, sempre presente, exibição positiva.
Tarantini, 3. Regular
Novais, 5. Quem desbloqueia problemas como ele merece distinção. Não um um jogo fenomenal, mas foi o desequilibrador que fez a diferença. E que diferença!
Geraldes, 3. Uma ou outra boa iniciativa, bom passe para o 3-0, mas eu esperava mais. Com as luzes da ribalta a incidir mais sobre Ruben e Novais, Geraldes podia libertar-se mais e ser aquele jogador diferenciador, aquele "homem-sombra" que já o vimos ser.
Ruben Ribeiro, 4. Sempre incómodo, sempre imprevisível. Talvez se esperasse mais dele quando o Paços reage, mas Ruben é humano e a frescura não seria a melhor. Mas ainda assim foi quem nos acalmou com o 4-2.
Guedes, 3. Mais um golo que justifica a nota. Já foi dito várias vezes: não é por falta de empenho e trabalho, é pelo que não faz como avançado de referência.

Marcão, 1. Não esperaria um fim de jogo tão complicado. Voluntarioso, mas a falhar no segundo golo.
Bruno Teles, 1. Apanhado sem soluções pela iniciativa pacense.
Pedro Moreira, 1. Entrou para preencher e dar músculo ao míolo do terreno, mas confesso que mal dei por ele.

Rio Ave anuncia reforço Gelson Dala

O anuncio já saiu na Sporting Tv. Acaba de ser anunciado também pelo Facebook do Rio Ave
Fica até final da época, emprestado pelo Sporting.

Tem 21 anos, é ponta de lança e jogava na equipa B do Sporting.
(faz parte do acordo de saída de Rúben Ribeiro?)

O adepto e o míster

Melhor jogador em campo? João Novais!
Por ter marcado dois golos mas também por dar a impressão de ser o único com reais argumentos para contrariar a barreira defensiva do Paços (Geraldes e RR estiveram um pouco mais 'complicativos', por exemplo).
Por isso, quando Miguel Cardoso escolheu Novais para dar lugar a Bruno Teles não gostei.
Eu nunca faria essa substituição.
Mais: quando chegaram os calafrios com a reação pacence senti que tinhamos perdido não um (Yuri Ribeiro) mas dois jogadores.
Mas é por coisas como esta que treinador é treinador e adepto, adepto.
Certamente o míster entendeu que Geraldes defenderia melhor do que Novais. Ou então que era preciso dar descanso ao nosso goleador (que esteve no jogo da Taça da Liga).

PS - no jogo em que pela primeira vez marcámos quatro golos, não havia ponta de lança no banco. E pela primeira vez entre os três substitutos não está ninguém do ataque. Curiosidades, apenas.

Positivo e negativo

Negativo:
Pouca gente. Dava pra nos deitarmos na bancada e ocupar vários lugares. Ou fazer uma foqueirinha entre todos. Deve ter sido de longe a pior assistência da Liga.

Placard. Não há. Deve ser por causa destas confusões em que envolveram alguns dos nossos atletas.

A tremideira depois da expulsão. Eu esperava mais da equipa depois de ficar reduzida a 10. O nosso modelo não está afinado para quando nos tiram um jogador de campo. A equipa não foi capaz de adormecer o Paços, de o contornar com o seu futebol de passe e de posse. Deixou-se enervar e enervou-nos. A rever.

Positivo:
Novais. 3º bis nos últimos 6 jogos, 2º para a Liga. Sempre achei Novais um jogador com grande potencial, mas que era pouco participativo e competitivo. Está a aproveitar as oportunidades. Está um senhor jogador que se tem transformado em desbloqueador. Muito bem!

Classificação. Encostámos ao Marítimo e temos oportunidade de recuperar pontos para o Braga no próximo sábado. O caminho é este para termos uma segunda via para a Europa.

16j - Paços: a culpa também foi minha

Foi um jogo aos repelões. Começámos atrevidos e a prometer bom futebol e golos, a dominar por completo o Paços, depois abrandámos em direcção a algum marasmo. Depois tocou o despertador com o final da 1ª parte e o golo de livre do Novais. O chá do intervalo retemperou ainda mais as forças e começámos a segunda a rebentar com as esperanças do Paços. Pico pra cima, pico pra baixo, pico pra cima.

Refastelei-me no banco de barriga cheia. A esta hora já tinha subido uns 10 degraus para me abrigar da chuva. A discussão entre adeptos passava por isto:
- qual o valor da futura transferência no Novais (concordámos que no mínimo vai render 11 milhões...);
- o nome daquele miúdo jeitoso que vendemos ao Benfica; (Krovinovic será sempre apreciado, mas Novais é que marca golos, pá!)
- quem ia o treinador tirar nas poupanças já a pensar em Braga.

Era neste tom sobranceiro e quase arrogante que se esperava pelo fim do jogo. Folgados, era o que era! Depois veio outro pico pra baixo em 3D: penalty, expulsão, golo. Penalty? Ok, não tenho opinião muito formada, aceito. Expulsão? Discordo. Expulsão porquê?

A disposição mudou. Acho que endireitámos todos as costas, mas a confusão pairava sobre nós, na bancada e no relvado. Marcelo já tinha saído e a defesa ressentia-se, Novais saiu para entrar Bruno Teles e a defesa não se equilibrava. Deixou de haver posse de bola, o pé-pra-pé não saía bem porque pés havia, não havia era cabeça.
3-2. Tudo pintado ali sobre o lado esquerdo da nossa defesa, o tal que tinha sido reformulado. O pico pra baixo descia e descia. O Paços falha o empate com remate para as núvens entre os nossos centrais e o cisne amarelo armara o seu canto. Ganhámos um pequeno elan e em contra-ataque Ruben fecha o jogo. Pico final pra cima.

Moral da história: os jogos só terminam no apito final do árbitro. O Paços tão fraquinho até ao nosso 3-0 chegou a parecer um gato com 7 vidas depois do penalty e da expulsão. O nosso "futebol-ciência" trabalhado no laboratório de Miguel Cardoso teve dificuldade para parar o futebol-emoção de Petit. Ontem correu bem. Ainda bem. Tudo está bem quando acaba bem, não é meu bem? Ou não é bem assim?

3.1.18

4-2 ao Paços. Ainda se sofreu

Vitória clara. Chegamos  a estar a vencer por 3-0. Um penalti e uma  expulsão mudaram a face do jogo. Mas o Rio Ave ainda fez o 4-2. Justo.
Destaque  para mais dois de Novais.

São estes que vão a jogo

Banco com Carlos Alves,  Marcão,  Bruno Teles,  Leandrinho, Pedro Moreira, Barreto e Nuno Santos.

Estreia de Rui Vieira na Liga, Guedes sem alternativa no banco.

E por falar em chuva

A duas horas do jogo, há uma névoa que envolve o estádio e que projecta a iluminação de tal forma que parece que o estádio é maior e a luz mais forte.

O relvado deve estar muito escorregadio e rápido. Quem sai mais beneficiado com isso? Nós que vamos seguramente jogar no controlo de bola, no pé para pé, ou o Paços que deve vir pra jogar pensando em tapar todos os espaços defensivos e em saídas rápidas em contra-ataque?

Vai ser jogo para Guedes ou para Yazalde? Para Monte ou para Marcão? Para Barreto? Nuno Santos?

Pra mim é na bancada a rezar que não chova...

A carta que escrevi ao Presidente (em dia de chuva)

Vamos ter um Rio Ave-Paços de Ferreira molhado, logo.
Aproveito, por isso, para repescar a carta-aberta que escrevi no jornal Terras do Ave desta semana: "Caro Presidente António Silva Campos: os sócios e adeptos que vão ao Estádio apoiar o nosso Clube não têm lugar nos camarotes, não recebem convites para lanchar e pagam do seu bolso o amor ao Clube. Merecem, no mínimo, essa consideração."
(clicar para aumentar)

Uma novidade

É a primeira vez que jogamos em simultâneo com um derby dos chamados três (neste caso, dois...) grandes?
Por mim não faz diferença, já que (espero...) estarei logo no Estádio para apoiar a Equipa.
Mas - à partida - não me parece uma boa opção.
Quase sou levado a dar razão a Jorge Jesus que criticou a paragem no Natal.
Por causa disso, vamos ter seis jogos em poucas horas e dois deles a coincidir, em metade do tempo, com o Benfica-Sporting.
Havia necessidade?

2.1.18

Diálogos imaginários 150

- O Míster enfia...
(foto: Facebook Rio Ave FC)

-... o Barreto no onze?

Da mensagem de Feliz Ano Novo do Rio Ave

Aqui fica o meu elogio (honestamente: não diria/faria melhor!)

"(...) OBRIGADO a todos os sócios. A todas vozes que gritaram este nobre nome do Rio Ave FC em cada jogo. A todas as almas que sofreram e choraram… e sorriram e suspiraram por cada golo ou oportunidade falhada.

OBRIGADO a cada adepto e sócio que se preocupou, que participou, que protestou, concordou e discordou. Que contribuiu com ideias, projectos e sonhos.

Porque o Rio Ave FC é a familia de TODOS. O Rio Ave FC é o Clube de TODOS… as famílias são assim. A felicidade está no plural e nunca…. nunca no singular ou no individual."

(a mensagem na íntegra aqui)

A cabeça e as pernas

Fui ver o jogo com o Leixões com duas razões acrescidas:
- apoiar os jogadores, sobretudo os que têm estado nas notícias mais recentes;
- e tentar perceber de que forma essas notícias estariam a influenciar o rendimento.
O Rio Ave ganhou, mas a verdade é que poucos já acreditavam no apuramento.
Não deu para tirar grandes conclusões.
O jogo de amanhã tem, por isso, essa curiosidade acrescida: que resposta vai a equipa dar a tudo o que de negativo a tem rodeado [apenas três atletas estão visados pelas notícias, mas certamente que o balneário sente o problema como seu]?

PS -  Miguel Cardoso vai apresentar o melhor onze amanhã. Acredito que três dias depois, em Braga, já haja algumas alterações.

Obrigado

Tivemos, sócios do Rio Ave FC, um final de ano atípico.
Por um lado, um misto de alegria e de alguma apreensão, com a apetência que alguns jogadores do plantel provocaram noutros emblemas. Se é certo que a sua saída renderá receitas importantes para a SDUQ, poderá, eventualmente, diminuir a capacidade desportiva do grupo.
Por outro lado, um misto de apreensão e de confiança, com as notícias vindas a público sobre, eventuais, comportamentos menos dignos de quem veste a camisola do Rio Ave FC.
Neste momento, os sócios do Rio Ave FC apenas temos de estar agradecidos aos jogadores, treinadores e direção.
Agradecidos aos jogadores pelos momentos brilhantes que nos proporcionaram. Aqui apenas vou falar dos que foram colocados em cheque na imprensa. Lembro-me das defesas fabulosas do Cássio (que nos garantiram vitórias em vários jogos), os cortes providenciais dos nossos defesas (Marcelo, Nadajack, Roderick, etc.), os golos que esses nossos defesas marcaram e que foram decisivos em alguns jogos, a atitude competitiva que colocaram em campo em prol do Rio Ave FC sempre que chamados pelos treinadores. Estes momentos, por vezes épicos, dão-nos confiança, no futuro e na seriedade de todos os membros que compõem a estrutura do Rio Ave FC.
Por tudo isto, só temos uma palavra para com todos eles: OBRIGADO. 

1.1.18

O regresso de Petrovic?

Petrovic deixou fãs em Vila do Conde [reconheço, não foi o meu caso, embora lhe reconheça várias qualidades].
Pelos vistos, envolvendo a dispensa de Marcelo e/ou de Ruben Ribeiro já em janeiro, o Sporting gostaria de voltar a emprestar Petrovic.
Eu tenho dúvidas.
No esquema de Miguel Cardoso, um jogador mais 'estático' como Petrovic não casa muito bem.
O problema não está na parte em que o '6' tem de funcionar como central, no início do jogo atacante (porque aí até faria bem, penso), mas sim na falta de dinâmica e mesmo alguma velocidade a atacar a bola que não são características que distingam Petrovic.

O que ficou da entrevista de ASC à TSF (SAD, MEO e bancada)

Foi uma quarta-feira como tão cedo não voltará a haver.
O nosso Presidente deu uma entrevista à TSF (a primeira em muitos meses, se não estou enganado), abafada pelas notícias que surgiram depois (incluindo, mas não só, a reunião com o Sporting para fechar RR).
Dessa entrevista ficam três ideias:
- os planos do Presidente para mexer na bancada poente (se possível, eu gostaria de o ter ouvido falar de uma forma mais determinada);
- a ideia de que, com as receitas da MEO ("muito mais" do que os dois milhões que agora recebemos; fala-se em cinco milhões), o Rio Ave "não vai aumentar o orçamento a partir de 2018/19;
- a SAD que ASC considera, no futuro, "inevitável";
PS - por falar em SAD, os arruaceiros adeptos do Leixões mostraram esta faixa no sábado à noite em Vila do Conde; são as divergências SAD-clube
(foto: Bola na Área)

31.12.17

É este o substituto de Karamanos?

Fernando, 24 anos, jogador do Santa Clara (segundo o Record).
Tem 9 golos em 24 jogos esta época.


Um brinde a Miguel Cardoso!

O ano termina com 22 jogos realizados nas três competições.
Destes, 12 terminaram com a vitória da nossa equipa - mais de 50%, o que é excelente.
A tática de Miguel Cardoso pode enervar alguns adeptos (basta estar na bancada para perceber isso, nomeadamente o recurso aos pés do guarda-redes para construir o ataque) mas balanços destes não são habituais no nosso Clube.
Nestes 22 jogos estão dois com o Benfica (não perdemos nenhum - os jogadores do Benfica foram pagos para não ganhar!], dois com o FC Porto e um com o Sporting. Cinco, portanto.
Dos 22, seis terminaram com a nossa derrota. Destaco dois: os três pontos perdidos frente ao Sporting num dos melhores jogos de Rui Patrício nos últimos anos e a recente derrota no Dragão, por 3-0. Nem parecia o Rio Ave...
Há ainda 4 empates (talvez o das Aves tenha sido o mais difícil de digerir...)
Balanço feito.
Ergo o meu brinde a Miguel Cardoso.
(foto: Record)



O que fica ainda do jogo de ontem (o melhor e o pior)

1) Se eu fosse o Nuno Santos pedia para ser emprestado! Vê-lo jogar neste esquema parece uma tortura. O Nuno Santos que  nós conhecemos dos juniores~, e que depois teve várias oportunidades de se mostrar, gosta de ir à linha, de fazer uma ou outra finta, e de meter a bola na área. E é bom nisso. Eu sei que a minha ideia é estúpida, mas acredito que o jogador, futebolisticamente falando [e que eu não conheço], não está feliz em Vila do Conde.

2) MC explicou no final que as duas substituições que fez ao intervalo tiveram a ver com a gestão de esforço e com o calendário (ou seja, estavam planeadas). Novais descansou, Lionn ganhou ritmo. Faz sentido.

3) Vimos mais uns minutos de Gabriel. Mas não deu para construir uma ideia sobre o jogador.

4) Não gostei de Yazalde. Lento, desinspirado. Podia ter feito melhor? [por falar em fazer melhor, já vi o lance do segundo golo do Leixões na televisão: julgo que Rui Vieira larga a bola antes de ser tocado.]

5) O melhor para o fim: a estreia de Vitó. Marcou o primeiro golo mas distinguiu-se sobretudo pelos passes de qualidade que fez, passes verticais (para a construção do ataque) que por vezes faltam à nossa equipa. Eu, que já o vi jogar dezenas de vezes, sei o que vale. E gostava de o ver mais vezes titular na equipa. Não é favor por ser da formação, tem qualidade para isso.



30.12.17

3-2 ao Leixões. Eliminação na Taça da Liga

Valeu a inspiração de alguns jogadores em alguns momentos.
Novais, com dois bons golos, e Vitó (a estrear-se, e a marcar) fizeram a diferença.
O Leixões foi um adversário aguerrido e lutou pelo empate.
Nós não fizemos um bom jogo e percebeu-se que havia jogadores em subrendimento.
(segundo golo do Leixões precedido de falta? No Estádio não consegui perceber)