26.4.18

Onde vai chegar Pelé

Pelé é o único atleta do Rio Ave que pode chegar aos 3400 minutos esta temporada. É o jogador mais utilizado na Liga e em todas as competições disputadas. 
Até agora só falhou 3 jogos dos 39 já disputados, mas está à bica de uma suspensão na Liga por ter 8 cartões amarelos. Em 3 jogos tão importantes, exige-se alguma cautela ao médio para conseguir cumprir os 270 minutos que ainda faltam disputar em 2017/2018. 
No total da época tem 10 cartões amarelos, o 3º com mais amarelos. Viu ainda um vermelho directo na Taça da Liga contra o Porto. 

Os seus 5 golos marcados fazem dele o 3º melhor marcador da época. Os seus números podem ser conferidos na tabela abaixo.


Todos a fazer força

Vamos ajudar a empurrar isto bem mais pra cima?



São 3 jogos que faltam, é hora de dar tudo, de mostrar que se podem concretizar as intenções de ser 5º. A forma tem vindo em quebra, mas não há mal que sempre dure. É hora de voltarmos a ter desempenhos acima dos 50 pontos, o Chaves que se prepare!

Record também confirma negócio de Pelé

E, como dizia A Bola esta semana, reforça o valor de 10 milhões, acrescentando que o FC Porto também perseguia o jogador.

(Miguel Cardoso sabia do que estava a falar)

O melhor? É Pelé.


Fala-se em milhões pela saída de Pelé para Inglaterra e se vencer o prémio Rei do Ave!, acrescente-se mais alguns milhões aos milhões falados!

Pelé é, à data, o melhor jogador do Rio Ave em 2017/2018. A vantagem é de apenas 3 pontos sobre Geraldes, mas a verdade é que "candeia que vai à frente..." Cássio tem vindo a aproximar-se do topo da tabela e aproveitando as ausências de Marcelo e Tarantini já é 3º. A luta promete nos últimos 3 jogos desta liga onde todos juntos se vai chegar ao 5º lugar da classificação.

25.4.18

Ganhar ao Chaves ou... ganhar!

Ganhando ao Chaves ficamos com seis pontos de avanço (que são sete em caso de empate, porque empatámos lá). Com duas jornadas para acabar. Resolvido.
Partindo do pressuposto que o Marítimo não pontua mais (FC Porto, Chaves e Sporting!!!), a vitória frente ao Chaves é fundamental.
É uma final, a segunda que vamos disputar este ano, e queremos muito vencer!

(Nós podemos fazer o nosso papel. Isto é, ajudar!)

Barreto regressa à Colômbia?

Barreto eclipsou-se.
De titular indiscutível, passou a ser ou não convocado ou suplente não utilizado.
É verdade que não confirmou o que dele se esperava, mas a segunda volta tem sido um pesadelo, comparada com a primeira.
O normal, nestes casos, é o clube que recebe o emprestado ter um prazo para ativar a compra.
Ninguém se surpreenderá se Barreto estiver de regresso à Colômbia.

PS - o mesmo acontecerá com Marcão? Não é um caso tão óbvio como Barreto, mas não me parece que o Rio Ave esteja interessado em comprar o passe. Mais um ano de empréstimo?

24.4.18

Guedes: rei, uma semana depois

O golo frente ao Moreirense foi determinante para a vitória de Guedes como melhor da jornada.
(foto: Rio Ave FC)

O ponta de lança conseguiu 38 pontos, mais um do que Yuri Ribeiro.
Seguem-se Cássio e Pelé, com 35.
Mais uma vez Diego Lopes foi o titular menos da jornada, com apenas 25 pontos

Pelé vai para Inglaterra e deixa 5 milhões? (ATUAL.)

(A Bola de hoje)

Mas O Jogo diz que Rui Vitória o quer:


Os jogadores nunca conseguirão compreender os adeptos

Os nossos jogadores queixam-se das críticas que ouvem e leem, feitas por adeptos.
Não me surpreende.
Um jogador de futebol dificilmente compreenderá um adepto.
Primeiro porque, como profissional, não tem clube (joga naquele que lhe paga mais e melhor em cada momento, o que é normal e lógico).
Segundo, se tem, vai querer derrotá-lo quando jogar contra - impensável para um adepto.
Terceiro porque, tendo clube e nunca tendo jogado contra o seu clube [quantos casos haverá????], não se senta na bancada a sofrer. Está no balneário a ouvir o treinador e tem a informação necessária.
Nunca tendo sido adepto, um jogador de futebol pode apenas imaginar como é lidar com a desilusão, com a frustração, com a impotência.
Os jogadores também têm derrotas e fracassos, mas sentem-nas de forma completamente diferente.
E é por nunca terem sido adeptos que, provavelmente, não percebem a nossa irracionalidade, que - certamente - nos faz ser injustos aqui e ali.
Os adeptos podem e devem estar sujeitos a críticas.
E não há, neste texto, uma censura, pelo menos direta, aos jogadores. Apenas uma (tentativa de) explicação.

23.4.18

Deuses

Os "Deuses" resolveram entrar em disputa por causa do nosso Rio Ave.
Uns não devem querer que alcancemos a "Europa". Outros, pelo contrário, tudo fazem para que estejamos representados nessa competição. Os primeiros são os que representam as derrotas por nós sofridas ultimamente. Os segundos são os que representam quem nos tem ajudado ao perderem, quando nós também perdemos. A disputa é renhida. E nós, meros adeptos, temos de esperar para que decidam para que lado vai cair a balança. Mas podemos, e devemos, apoiar a nossa equipa. E isso não tem faltado, quer nos jogos em  casa, quer nos jogos fora, como ontem se viu em Moreira de Cónegos.
 Pontuando: adeptos do Rio Ave 5.
Cássio: 3. Não foi por ele que o Rio Ave perdeu.
 Lionn, Marcão e Nelson Monte: 2. Muitas dificuldades defensivamente.
Yuri Ribeiro: 3. O melhor na defesa.
Pelé: 3. Não se dá por ele, mas aparece sempre no sítio certo.
Leandrinho: 2. Desapareceu rapidamente do jogo.
Diego Lopes: 2. Queremos bem mais dele, porque tem talento e arte para muito mais.
João Novais: 2. Parece que perdeu o fulgor. Luta, mas tem-lhe faltado algo.
Geraldes: 3. Desequilibrador nato, muito fustigado pelos adversários.
Guedes: 4. O melhor em campo. Lutou, criou oportunidades, marcou, ajudou defensivamente, atacou e redimiu-se do último jogo.
Gelson Dala, Nadjack e Nuno Santos: 1. Entraram e não acrescentaram nada ao jogo.

Um-a-um frente ao Moreirense: Cássio...

Cássio: 3 (dois golos sofridos e algumas boas defesas)
Lionn: 2 (menos ativo no ataque do que em jogos anteriores)
Monte: 2 (alguma descordenação)
Marcão: 2 (nervoso?)
Yuri Ribeiro: 3 (nunca joga mal; às vezes não brilha, como ontem)
Pelé: 3 (continua a ser o pulmão da equipa mas a equipa tem fumado em demasia...)
Leandrinho: 2 (oportunidade perdida)
Novais: 2 (tentar, tenta, mas...)
Geraldes: 2 (desinspirado)
Diego Lopes: 1 (ainda menos do que os colegas)
Guedes: 3 (marcou e falhou)
Dala, Nuno Santos e Nadjack: 1 (pouco ajudaram; no caso de Nuno Santos, há alguma desilusão da nossa parte à mistura)
(foto Rio Ave FC)

Contra o Moreirense, um a um

Cássio, 3. Não foi por ele que perdemos. Ainda teve bons momentos a impedir mais golos dos adversários.
Lionn, 3. Não percebi muito bem a sua saída. Terá sido por fadiga ou porque já não era capaz de dar profundidade ao corredor? Achei que esteve a um nível aceitável.
Monte, 3. Regular, mas não conseguiu ser mandão.
Marcão, 2. Pareceu-me desconcentrado e desposicionado em ambos os golos que sofremos. Viu um amarelo injusto, pareceu-me que nem falta fez.
Yuri, 3. Sempre eléctrico, sempre a procurar fazer desequilibrios no ataque, mas nem sempre bem sucedido. Ainda assim, muito positivo.
Leandrinho, 3. Não joga bem nem joga mal. Ontem pareceu-me que fez mais as vezes de Pelé sendo o mais recuado do nosso meio-campo.
Pelé, 2. Mais adiantado do costume, não foi muito produtivo. Confesso que esperava que desse um pouco mais do que aquilo que deu.
Diego, 2. Ainda não está no ponto certo.
Novais, 2. Nem os livres lhe saíram muito bem. Mas gostei que mais uma vez estivesse mais entregue ao jogo.
Geraldes, 2. Pés de luxo, mas que não fizeram os estragos suficientes.
Guedes, 3. Finalmente chegou o golo 10, um golo pleno de oportunidade. No resto, muita luta e entrega e uma oportunidade desperdiçada.
Dala, 2. Ia marcando um golo numa bela jogada colectiva. Precisa de jogar mais para ter mais confiança.
Nadjack, 2. Veio dar mais profundidade, mas não desequilibrou muito a nosso favor.
Nuno Santos, 1. Nuno que me perdoe, mas voltei a não gostar. Pé esquerdo virtuoso, mas pouco objectivo, não tem movimentos de rotura, não assusta o adversário. Pena, porque qualidade ele tem.

31ªj - Moreirense: Mais vontade que nós

Chegou aquela altura da época em que as equipas do fundo da tabela apertadas pela perspectiva de despromoção jogam mais e mais rápido e com mais entrega. De repente, parecem quase equipas novas, carregadas de reforços e cheias de vontade de mostrar serviço. Vemo-las a jogar e questionamos-nos por que motivo não jogaram assim desde o primeiro dia do campeonato. No sentido inverso, há outras equipas que por estarem perfeitamente tranquilas sofrem uma desaceleração do metabolismo. Tudo se torna mais calmo, mais lento, pensa-se mais nas férias do que nos jogos que ainda faltam jogar, quase assumindo que não se consegue ir um pouco mais longe. Cheira a equipa com objectivo cumprido ou sem objectivo. O nosso Rio Ave começa a deslizar perigosamente para este tipo de equipa acomodada. Ontem achei que tivemos dois bons momentos e que aconteceram sempre após os golos do adversário. Demos ali um safanão no jogo, construímos bem à procura do empate (excelente a jogada do golo do empate), mas depois deixamos-nos desacelerar. Não é que tenhamos jogado mal, não achei isso, achei é que não estamos espicaçados o suficiente para vergar os adversários. Não são estes os sinais que se pretende ver de quem quer mesmo ser 5º para alimentar o sonho de ainda poder participar numa competição europeia. Se os debaixo precisam de fazer pela vida para não descerem de divisão, nós precisamos de um pouco mais de ambição para lhes vencer.

Saiba o treinador carregar as baterias da moral aos atletas. Nós temos a ilusão da Europa.

22.4.18

Derrota em Moreira de Cónegos. O que dizer?

Que o empate era mais justo? Era.
Que o árbitro Xistra deixou passar um penalti claro na área do Moreirense? Deixou.
Que a nossa equipa joga a gasóleo e mesmo a perder não se percebe intensidade e garra? É verdade.
Que estamos a desperdiçar pontos de uma forma incrível? Nem mais.
Que há jogadores que estão no pior momento de forma possível? É só estar atento.
Que não ganhamos um jogo fora desde o primeiro da segunda volta? É evidente.

Disto isto, o que há mais para dizer?
Repita-se o milagre da Madeira que nos levou à Europa há duas temporadas.

Tarantini não está no 11 de Moreira de Cónegos

O capitão nem no banco está. Marcão toma o lugar do castigado Marcelo e Guedes continua no onze inicial.


MC antes do Moreirense: "um jogo muito difícil"

O treinador pede uma equipa "no limite" para ganhar logo em Moreira de Cónegos.

Outras ideias:
- MC não vê diferenças no grau de dificuldade entre o campeonato para disputar do Marítimo e do Rio Ave;
- O míster também disse que o caso-Guedes está encerrado, reconhecendo que no momento da substituição a equipa se possa ter desestabilizado.
- o treinador apoia a participação do Rio Ave no campeonato sub23 (aproveitou para dizer que não tem problemas em que os jogadores da equipa A joguem por essa equipa, mas não deixou de dizer que o nível qualitativo do atual campeonato distrital é muito baixo)

21.4.18

A nossa festa é no dia 20!

Se, como todos esperamos, o Rio Ave se classificar em 5º lugar, no final desta época, vai suceder um facto insólito: a última jornada é a 13 de maio (ou antes, se houver antecipação), mas temos de ficar uma semana à espera do resultado da Taça de Portugal (20/5) - provavelmente já com os jogadores de férias.
Suspeito que todos os Rioavistas, nessa semana, serão sportinguistas desde pequeninos...
Para mim, os golos da vitória da equipa de Alvalade podem ser marcados por Ruben Ribeiro...

O trabalho de André Vilas Boas

Há quase um ano fomos surpreendidos pela notícia da passagem de André Vilas Boas para o 'scouting' do Clube.
Ao longo do último ano Vilas Boas realizou o seu trabalho de observação de jogadores nos bastidores, como é normal.
Um ano depois é normal esperar que alguns dos reforços que o Rio Ave venha a contratar façam parte da lista de sugestões ou das tarefas realizadas por Vilas Boas.
Só assim faz sentido.



20.4.18

Rio Ave a abrir

Futsal - pró ano há mais

A vitória, frente ao Belenenses, na última jornada, permitiu garantir matematicamente a manutenção da equipa de futsal na próxima época (faltam duas jornadas para o final).
É também a garantia de que teremos futsal na próxima época.
Uma época que - espera-se - seja bem melhor do que esta.
Custa a crer que o Rio Ave não consiga um lugar entre os 8 primeiros.
E a equipa deste ano pareceu-me mais forte do que a do ano passado.
Os resultados não o confirmaram.
(Tiaguinho, 19 golos, o melhor jogador da época)

PS - o Rio Ave FC continuará a ser a única equipa de Vila do Conde na primeira divisão.

19.4.18

Um sinal de Rei


Cássio voltou a ser o nosso atleta mais pontuado num jogo. Foi a 6ª vitória numa jornada do Rei do Ave em título.

Na tabela que vai determinar o nosso melhor jogador da temporada, Pelé voltou a reassumir a liderança. O trinco fez mais 6 pontos que Geraldes nesta jornada e trocou de lugar com o médio emprestado pelo Sporting. O pódio fecha com Tarantini. No entanto, a luta está ainda completamente em aberto. Entre Pelé (844 pontos) e o 5º que é Cássio há apenas 35 pontos de diferença.

Forma continua em queda

A nossa tendência de forma continua no sentido descendente.

Não seria difícil fazer melhor que na jornada anterior, porque Guimarães tinha sido o nosso pior jogo. Defrontar o Tondela em casa poderia trazer um novo fôlego, até porque o nosso melhor jogo, de acordo com o nosso barómetro, foi contra este adversário na 1ª volta. Mas a verdade é que voltámos a estar abaixo do que em média temos vindo a fazer.

Sobram 4 jogos para reverter esta tendência.

Toda a segunda volta em 5º lugar


O Rio Ave leva toda a 2ª volta no 5º lugar da classificação. No total são já 15 jornadas nesta posição, o que é quase meio campeonato.

O Marítimo continua à nossa perna com o mesmo número de pontos e vai ser renhido até ao minuto 90 da jornada 34. O que não será "normal" neste cenário classificativo é a distância que se foi cavando para o 4º lugar que tem uns impressionantes 24 pontos de vantagem sobre nós.

Comparando os mesmos jogos de 1ª e 2ª volta já disputados, temos menos 3 pontos, os mesmos 14 golos marcados, mas mais 13 golos sofridos (10-23).


18.4.18

E o titular menos pontuado foi...

Não havia muitas dúvidas.
Os comentadores que contribuem para o Rei do Ave penalizaram fortemente Guedes.
Somou apenas 17 pontos.
Cássio, que foi o melhor, conseguiu 43.
A vitória de Cássio foi aliás esmagadora: mais seis pontos do que Diego Lopes e Yuri Ribeiro, os seguintes.
(foto: Rio Ave FC)

"Atitude irracional" (Guedes pede desculpas)

Guedes pede desculpas. Aos colegas, ao técnico (reconhecendo que desobedeceu a ordens diretas) e aos adeptos, prometendo dar tudo até final do campeonato.
(penso que foi encontrada uma boa solução; vamos ganhar as 4 finais que faltam)



Ecos (finais?) do castigo a Guedes

No Jogo de ontem podia ler-se:
"Foi um momento inédito e surreal, que espelha bem a coragem e a liderança do treinador".
Já A Bola acrescenta:
"Gorada a hipótese de se mudar para Guimarães. Miguel Cardoso tem assumido uma posição de maior distanciamento nos Arcos".
Record:
"Guedes afastou Pelé e quis ser herói. Correu-lhe mal a brincadeira e viu Cláudio Ramos parar o remate da marca de 11 metros. Miguel Cardoso não o perdoou e lançou de imedito Dala para o seu lugar";
N'O Jogo de hoje diz-se que Guedes tem a época em risco e que terá de pedir desculpas para voltar a jogar. O Record acrescenta que o jogador já se explicou ao grupo (afinal, o que A Bola dizia ontem...).
(foto: Maisfutebol)

Miguel Cardoso no final:
"Tenho respeito muito grande pelos adeptos rioavistas, por esta cidade, por este clube. Por todos. Tenho casa cá. Vivo cá. Tenho uma ligação muito forte a esta terra. As pessoas têm essa reação porque não são conhecedoras de todos os dados. Se tivessem outras ferramentas também teriam outras respostas. É normal. É futebol. O adepto quer ganhar. E o treinador, podem ter a certeza, quer também muito ganhar."

17.4.18

Imerecidamente

No jogo contra o Tondela perdemos dois pontos por culpa própria.
Pelo que o Rio Ave fez a vitória era o mais justo.
Curiosamente, por causa das vicissitudes do jogo, o jogador mais importante foi Cássio.
Por isso foi 4 a Cássio. O jogador que “estragou” a pintura foi Guedes (não por ter falhado a grande penalidade, mas pela atitude só ser substituído), por isso leva 1. Aos restantes dou 3 pontos.
Para acalmar

Um-a-um frente ao Tondela: Cássio

Cássio: 4 (segurou o empate, num jogo sem falhas)
Lionn: 3 (seguro, com qualidade no um-para-um)
Marcelo: 2 (na primeira parte fez alguns cortes de classe, mas na segunda pareceu mais intranquilo. Faz o penalti e escapou por pouco ao segundo amarelo)
Monte: 3 (regular, discreto, seguro)
Yuri: 3 (menos atrevido nos desequilibrios atacantes)
Pelé: 3 (Lutou muito, com algumas falhas)
Tarantini: 3 (lutou muito mas conseguiu pouco. Foi, mesmo assim, um dos jogos em que esteve mais dinâmico, a defender e a atacar)
Novais: 2 (lutou muito, sem nunca desistir, mas na verdade nada conseguiu)
Geraldes: 2 (lutou mas...)
Diego Lopes: 3 (marcou!)

Guedes: 0
Dala: 1 (não se viu)
Nuno Santos 2 (agitou)
Gabrielzinho: 1 (sem tempo)

Ainda a bronca com Guedes

- Situação curiosa esta; no Estádio, MC foi assobiado duas vezes e Guedes aplaudido; nas redes sociais o treinador é amplamente elogiado e o jogador criticado. Talvez isto explique alguns sentimentos contraditórios que eu próprio sinto sobre o caso: Guedes é certamente merecedor de castigo, a dúvida é se teria de ser naquele instante? Não poderia ter sido resolvido no final do jogo? São dúvidas, de quem não tem os dados todos.
- Se foi assim tão grave, que consequências terá agora? Espero que se resolva a bem para todos.
- Guedes não foi substituído por ter falhado; Dala foi aquecer quando Guedes insistiu em marcar; mas como seria, nas bancadas, se Guedes tem marcado?
- Guedes quis homenagear o pai que faleceu fez ontem anos. Mas nada justifica o ato que protagonizou. 
- Segundo A Bola, o jorgador reconheceu o erro no final.

PS - Miguel Cardoso e os assobios: "As pessoas têm essa reação porque não são conhecedoras de todos os dados. Se tivessem outras ferramentas também teriam outras respostas."

Contra o Tondela, 1 a 1

Cássio, 4. O melhor com um punhado de defesas muito importantes. Tivesse defendido o penalty e teria 5.
Yuri, 3. Muito esforçado e empenhado, mas depois com dificuldades na segunda parte com as ofensivas do Tondela. Ainda assim, entre os melhores da equipa na procura de desequilibrar o Tondela.
Monte, 3. Cumpriu, mas deixou Marcelo muitas vezes exposto. Precisa de ser mais autoritário,  mandão e até intimidador na sua zona.
Marcelo, 3. A nota é só porque cometeu o penalty do empate, porque de resto teve uma série de intervenções que mereciam notam melhor. Foi o bombeiro de serviço em várias ocasiões e teve de correr riscos que lhe podiam ter custado a expulsão.
Lionn, 3. Lutou, batalhou, esteve muito empenhado no jogo, mas depois teve dificuldades em acompanhar as subidas do adversário na segunda parte fruto de algum cansaço.
Pelé, 3. A um nível razoável. (Saberia Pelé das motivações de Guedes para querer marcar o penalty? Sabendo, poderia ter feito algo de forma diferente?)
Tarantini, 3. Não foi mau, mas foi ligeiramente abaixo de Pelé. Vamos precisar do melhor capitão neste final de época. A todos os níveis. Ontem porvexemplo, que mais podia ter feito o capitão no caso do penalty?
Geraldes, 2. Foi perdendo influência e esclarecimento com o passar do tempo.
Novais, 2. Achei-o ontem mais participativo e ligado ao jogo isso agradou-me, mas não foi um jogo muito feliz para Novais.
Diego Lopes, 3. Ainda não está a 100%, mas ontem já o achei melhor. Fisicamente ainda abaixo do que pode dar. Bom golo.
Guedes, 2. Assistência para golo, penalty conquistado, penalty à Panenka falhado, substituição, conflito no ar. Numa data tão importante, acredito que não era a memória que Guedes quereria guardar. 
Dala, 1. Não conseguiu trazer nada à equipa e foi um jogo falhado para o jovem angolano que me pareceu completamente perdido em campo.
Nuno Santos, 1. Não gostei. Objectividade zero, capacidade de desequilibrar zero. Nuno tem de mostrar mais.
Gabrielzinho, 1. 5 minutos que também não deram para aportar algo de novo à equipa.

Tondela, positivo e negativo

Positivo: pelo menos não perdemos.

Negativo: o caso Guedes.
É muito fácil bater em alguém que já está caído. É muito fácil emitir opinião quando não somos nós que temos de tomar decisões. O que me aborrece no caso Guedes é que parece que não há comunicação no seio da equipa. Aborrece muito. Não vou defender nem esta nem aquela parte. O que acho é que o caso Guedes não devia ter acontecido. Não são todos homens? Não são capazes de conversar? Numa equipa de "plano", não era fácil aproveitar a motivação adicional por um motivo pessoal de um atleta para o fazer render mais? Era preciso andar com empurrões? Era preciso estar com gestos de desagrado? Foi tão feio, senhores! Guedes estava a ser o jogador mais desequilibrador em campo até esta cena bizarra: fez a assistência para o 1-0 e sofreu o penalty que veio a falhar. Depois, bem, depois foi o que vimos, parece que ficou toda a gente muito afectada.

Sentem-se hoje todos à mesma mesa durante o almoço ou durante o lanche, ou seja o que for. Abram as janelas e desanuviem o ar. Resolvam o que têm a resolver, todos, em conjunto, deixem-se de palavras bonitinhas mas que depois de nada valem. Mostrem união, não digam que a há, porque já se percebeu que não há. Sejam homens, deixem os egos em casa, respeitem-se e resolvam o assunto.

30j - Tondela: não gostei nada do que vi

Há mais no jogo de ontem do que apenas o "Caso Guedes". Mas que o que aconteceu com o jogador parte o jogo em dois e marca em cicatrizes bem fundas o jogo. Mas a este assunto voltarei noutro texto.

Ontem havia tudo para ganhar. Começámos bem, fomos dominando um Tondela pouco mais que inofensivo. Chegámos à vantagem com merecimento porque era isso que o jogo transmitia: havia posse de bola, havia domínio sobre o jogo, estávamos por cima dos acontecimentos. Há penalty a nosso favor, Guedes não converte e é substituído pouco depois. O rio estagnou, deixou de haver corrente e as águas não foram mais oxigenadas. Um rio que não corre é um rio morto. O intervalo só trouxe más notícias. Até começamos bem, mas o Tondela foi tomando conta do jogo ao pouco. O Rio Ave deixou de ter presença vincada junto da área contrária e nós fomos sendo surpreendidos aos poucos. A defesa foi ficando cada vez mais exposta pela velocidade do adversário que explorou a subida dos nossos laterais e há penalty contra nós. Golo. A nossa reacção foi ténue e algo atabalhoada. Já o Tondela não marcou porque Cássio encheu a baliza. E por falar em Cássio, foi o jogador mais decisivo ontem.

Não percebo como não fomos capazes de ganhar. Ou melhor, percebo, mas custa-me que não tivéssemos dado o salto que era preciso para deixarmos o Marítimo a 2 pontos de nós. E também me custa ler as palavras do treinador quando diz que não ganhámos porque abandonámos o nosso plano de jogo. Começa a ser difícil de lidar com este discurso. Só temos um plano? Somos autómatos que não conseguimos criar algo de novo nem que seja um desenrasque para dar a volta a algo que não está a correr bem?

16.4.18

Dois pontos perdidos frente ao Tondela. O que se passou?

Muito bem a equipa, até ao penalti falhado.
Dinâmica, agressividade, velocidade.
O penalti teria dado o 2-0, que era justo.
A partir daí tudo se desmoronou.
Não sei se o treinador ganhou autoridade mas perdeu a equipa, ao tirar Guedes, mas é verdade que a viragem coincide com o momento.
O Rio Ave, pós-penalti falhado, foi apenas coração sem razão. Foi emoção sem inteligência. Foi querer sem consistência.
E Cássio ainda segurou o empate, com duas grandes defesas seguidas.
Não sei explicar o que se passou.
Mas que o Rio Ave da primeira meia hora desapareceu, disso não tenho dúvidas.

PS - Miguel Cardoso assobiado no final.

Nunca visto. O castigo de Guedes

Pelé  ia marcar o penalti mas Guedes insistiu. Pele foi avisa-lo mas Guedes empurrou-o. Marcou e falhou.
MC manda aquecer Dala e poucos minutos depois Guedes olha atônito para o banco. Sai diretamente para o balneario, a protestar.
Guedes é  aplaudido pelos adeptos, MC assobiado.

PS - 1-0 ao intervalo, golo de Diego Lópes

Miguel Cardoso assumiu, pela primeira vez, que "a equipa vai lutar pelo quinto lugar"

"Se me perguntarem se o Rio Ave vai lutar pelo quinto lugar, é óbvio que tenho que dizer que sim. Desde a primeira jornada da segunda volta que ascendemos ao quinto lugar e, desde então, temos mantido esse lugar", disse Miguel Cardoso.

Uma luta a dois

Esta jornada deixou a luta pelo 5º lugar resumida a dois clubes, nós e o Marítimo (acho).
É bom para nós.
Mas é sobretudo bom se vencermos logo (também podia dizer que o empate é positivo, mas não me atrevo).
Vencendo, ficamos com dois pontos de vantagem. Ainda podemos empatar um jogo, se o Marítimo fizer melhor do que nós.
Mas como temos um final de campeonato melhor do que os madeirenses, só podemos acreditar que vamos conseguir o 5º lugar.


15.4.18

Pode um dirigente ser responsável pela (eventual) descida de divisão?

Segundo o JVC desta semana, sim.
Respeito, mas quero dizer que, com os dados que possuo, discordo completamente. Ainda ontem foram visiveis algumas carências qualitativas do plantel. Mas não é isso que vai impedir a equipa de alcançar este objetivo de permanência. Limitações todas as equipas têm e há que suplantar isso com garra. Acreditem!


14.4.18

Juniores vencem 3-2 (com uma ajuda B)

A equipa sub19 precisava de vencer o Cesarense, para continuar a ter perspetivas de permanecer na primeira divisão nacional, e venceu.
Leandro mas também Diogo Teixeira vieram 'reforçar' a equipa e fizeram a diferença - sobretudo o primeiro, que marcou e deu a marcar.
De resto, o que já se sabia: uma equipa com limitações, sobretudo na defesa, que - ainda por cima - está um pouco intranquila com a classificação.
Que o resultado de hoje traga mais serenidade.
O melhor em campo para mim, apesar da qualidade evidente de Leandro, foi Francisco Oliveira, avançado com uma garra impressionante (foi substuído por cansaço?).



Ainda as renovações. Tarantini (e Guedes)

O argumento que usei para 'pedir' a renovação de Cássio aplica-se a, pelo menos, mais dois atletas: ambos titulares, teriam, à partida, lugar no plantel da época seguinte.
Um é Tarantini.
Apesar desta estar a ser a sua época menos conseguida, é titular indiscutível e - se é Miguel Cardoso
quem está a preparar a próxima época - assim vai continuar.
Outro é Guedes: aqui - penso - o problema é outro; Guedes acaba contrato e terá convites para sair. Terá 31 anos na próxima época e quererá fazer um contrato a ganhar duas ou três vezes mais, no estrangeiro.

13.4.18

"Miguel Cardoso, um dos 10 treinadores mais promissores da Europa"

(escolha da revista fourfourtwo.com)
"Cardoso – softly spoken, unorthodox and charismatic – is currently the darling of the Portuguese press. He should get his chance at a bigger club very soon"
(vai para um clube maior muito em breve, dizem. Já na próxima época?)

11 (9?) jogadores para a próxima época? (Cássio não renova?)

As minhas contas batem certo com as do Transfermarket: são 11 jogadores com contrato para a próxima época.
O que não significa que estes 11 vão jogar com a nossa camisola em 2018/19.
Novais e Pelé podem sair.
O resto da lista:
Diego Lopes
Rui Vieira
Carlos Alves
Monte
Nadjack
Leandrinho
Nuno Santos
Silvério
e Gabrielzinho.
(destes 9 só Diego Lopes e Monte têm sido titulares)
Os restantes 13 ou estão emprestados ou acabam contrato.
Eu, por exemplo, renovava com Cássio. Se é o guarda-redes titular do Rio Ave não deixa de ter qualidade por fazer mais um ano...
(foto: Rio Ave FC)

Por que é que sofremos tantos golos de cabeça?


Falta de "cabeça"? Não é o Rio Ave uma equipa com um tipo de jogo "cerebral"?

Golos de cabeça: 12 contra, 4 a favor. Concedemos o triplo do que marcamos. Contra Benfica e Guimarães sofremos 6 golos de cabeça, 3 em cada jogo.

Mas a verdade é que o problema não é deste ano. No ano passado, sofremos 13 golos de cabeça e marcámos 9. A responsabilidade é só dos centrais, também é do guarda-redes ou é mais abrangente?


12.4.18

Geraldes destaca-se!

foto: abola.pt

Tem cara de menino que a barba rala disfarça, mas a verdade é que está um Senhor jogador. Geraldes voltou a ser o melhor da semana e com isso deixou Pelé para trás na corrida ao título de Rei do Ave 2017/2018. Estes 2 são os únicos a já terem ultrapassado os 800 pontos. Tarantini fecha o pódio com 796 pontos.

Entre os 11 melhores Cássio tomou o 5º lugar de Guedes e Yuri subiu ao 9º lugar por troca com Barreto.


A diferença está no Benfica.

Muito se tem falado sobre a diferença de desempenho entre a 1ª e a 2ª volta.  O Rio Ave parece ter perdido bastante qualidade no jogo jogado, naquilo que é o entretenimento puro que o futebol nos oferece. Mas, bem vistas as coisas, em termos práticos o que difere da 1ª para a 2ª volta?

Contas feitas, a diferença está no Benfica. Senão vejamos:

calcar na imagem para aumentar

Feitas as contas, contra os mesmos adversários, na 1ª volta só fizemos mais 1 ponto. Ou seja, se tivéssemos empatado na Luz, tínhamos os mesmos 17 pontos. Comparativamente à 1ª volta, os pontos que perdemos na 2ª volta com Portimonense e Setúbal, recuperámos com Marítimo e Feirense. Recorde-se ainda que na 1ª volta contávamos com 7 jogos em casa e 5 fora e agora a situação inverteu-se.

Onde estamos bem pior é nos golos: tínhamos 11 marcados e 9 sofridos e passamos a ter 13 marcados e 22 sofridos com estes mesmos adversários.


Guimarães, o pior jogo da época (os números não mentem?)

Mais uma vez, é o que nos diz o nosso barómetro de forma - ou seja, os números.

O jogo da 29ª jornada foi pior que as goleadas que sofremos na Luz e no Dragão. Foi a 3ª vez que baixamos dos 40 pontos de média num jogo. O que penalizou mais a nossa equipa? As expectativas eram maiores comparativamente ao jogo com Benfica e Porto? Eu acredito que sim. Mais uma vez convém realçar que o nosso barómetro não reflecte apenas a opinião dos editores do blogue, mas combina as nossas opiniões com as de mais 6 contribuidores para a média obtida. 

A média de época na segunda metade da época tem vindo a baixar e aproxima-se do pior valor de 2017/2018, os 48.3 que tínhamos à 9ª jornada.

11.4.18

Frente ao Tondela é às 20h (ATUAL.)

"A partida a contar para a 30ª jornada irá decorar na próxima 2ª feira, pelas 20.30h, e para já o grupo encontra-se todos disponível para o compromisso" pode ler-se - exatamente assim - no site (Entretanto corrigido].
Entretanto, noutro texto, a informação aparece corrigida

8% de Fabinho e 25% de Hassan

Estamos sempre muito atentos ao que escreve 'Eurico Seabra' no Facebook - é, nesta altura, a melhor (única?) forma de perceber o que se passa nos bastidores do Clube e a única 'fonte' de informação para além do discurso oficial.
Na semana passada 'Eurico Seabra' esteve muito ativo com vários comentários e foi nessa altura que 'largou' duas informações que, para mim, eram novidade (pode ter vindo a público, mas passou-me):
- ainda temos 8 % do passe de Fabinho;
- o Rio Ave possui 25% do passe de Hassan (falava-se em 50%, mas há 25% na posse de Jorge Mendes).

É verdade que Fabinho está para sair do Mónaco desde que chegou, mas mais cedo ou mais tarde acabará mesmo por sair. É provável que entrem uns 3 ou 4 milhões. Já os 25 % do passe de Hassan darão muito menos, mas o Braga tem como certa uma venda.


10.4.18

João Novais

Um jogador que 'simbolize' o apagamento que a equipa tem tido nesta segunda volta, sobretudo nos jogos fora?
Diego Lopes? Tarantini?
João Novais!
O último golo foi frente ao Marítimo.
Ninguém mais do que Novais sente a frustração pelo momento (basta ver como tenta e como reage).
Além disso, nenhum Rioavista esquece as alegrias que já nos deu esta época.
E as que ainda nos vai dar -  a única forma de contrariar o momento é nunca desistir.

Uma segunda volta pior do que a primeira?

Na primeira somámos 8 vitórias, 3 empates e 6 derrotas.
Nesta altura, na segunda volta, há 5 vitórias, 1 empate e 6 derrotas.
(ou seja, a cinco jornadas do fim já igualamos o número de derrotas da primeira volta)
(foto: zerozero)

(seja como for, e esta é a mensagem mais importante nesta altura: há cinco jogos para disputar e estamos em 5º lugar; mais importante do que como começa ou como acontece é como acaba! Três vitórias e dois empates, para igualar a primeira volta, serão suficientes?)

9.4.18

Paixão Rioavista 29 [ATUAL.]

Colocado no Facebook do Reis do Ave por Virgílio Maia.
Atualizo: exposto na pastelaria Arcos do Conde, em Vila do Conde

Um problema de tranquilidade?

Antes do jogo, o nosso treinador disse:“Sinto um grupo estável e tranquilo

No final reconheceu que "(...) ficámos intranquilos no jogo"

8.4.18

Geraldes, sem pavor em Guimarães

Francisco Geraldes foi o mais pontuado em Guimarães.
(foto: Rio Ave FC)

32 pontos para o médio emprestado pelo Sporting, mais 3 do que Yuri Ribeiro.
Seguem-se, com 27 pontos, Cássio e Pelé.
Marcelo, com apenas 19, foi o titular menos pontuado.

Obras (da Sede ao Estádio e à Academia)

A propósito da queda da lona que protegia a fachada da sede, o último JVC escreve que espera que as obras comecem em breve e que a lona não será reposta, precisamente porque as obras vão começar "face à boa situação financeira do Clube".
Noutro jornal de Vila do Conde, o Terras do Ave, lembro esta semana que ASC prometeu obras no Estádio há oito meses e que aguardamos todos pelo início das obras da Academia.
Antes da sede...